ENTRAR NO SITE
 
  Português   Español   English  
 


 
  Esoterismo
 Título: Continuação texto: Viagem arquetípica do amor nas sendas do tarot Data: 8/7/2011
 
A temperança - Toda travessia no mar da vida é mais fácil quando remamos no mesmo sentido, somando força e talento individuais para contornar o que está por vir. É necessário dominar a fúria das emoções, as ondas das demandas financeiras e a escuridão da noite da incerteza, alcançaremos águas calmas para navegar e seguir sabendo que na outra ponta o outro faz sua parte, sem ser cobrado, pela única razão que os mantém unidos, chegar ao mesmo destino. Saia do julgamento e fique apenas no momento, na oportunidade de desenvolver um novo olhar para as mesmas coisas. É assim que as grandes invenções e avanços são feitos no mundo, a partir da análise do que não deu certo se faz novos testes, descobrem-se novas ferramentas que na época não existia.

Seja o cientista de si mesmo, monte uma nova fórmula para o que não funciona mais nos seus relacionamentos amorosos e a partir da análise do que vinha fazendo de errado encontre equilíbrio, ponderação, perseverança. É uma grande oportunidade para algo maior.

O diabo – é o fogo das paixões desenfreadas, é o desejo de subjugar o outro aos seus mandos e desmandos sem se importar com seus sentimentos. Imorais, impulsivos e repulsivos ao mesmo tempo. Podemos dizer que é estar literalmente com o diabo no corpo, total desprendimento da alma, do sagrado, da família, da fidelidade e entrega a luxúria da terra, ao prazer do corpo. Compromisso é uma palavra que ele não faz uso, sua regra é não ter regras para seguir. Irá esquecer que é pela sua limitação do corpo, dos pensamentos formulados pela mente, das ações e reações que se negará a uma bela experiência nesta vida, o Amor. Não se iluda com seus jogos amorosos, ele é astuto e inteligente, o lançará ao fogo das paixões e o levará a extinção de suas buscas e nesse momento descobrirá que a única maneira de vencer o demônio é enfrentá-lo. E é por meio dele (intelecto) que nos sentimos desconectados da fonte, da alma, da centelha divina.

A torre – Em confronto com o diabo a destruição de tudo que acredita irá cair por terra, mudanças avassaladoras em sua vida irão ocorrer. Por vezes, somente algo assim tem força capaz de nos arrastar para longe do Diabo que antes nos prendia e libertar a consciência para uma realidade por detrás da fantasia e do jogo de sedução.

A queda é inevitável para vivermos uma nova realidade, é justamente lembrar de que o amor também precisa de espaço para expressar-se, liberdade para ser réu - confesso, de ser livre querendo ficar, de saber que erra e que pode pedir perdão, dizer mais vezes eu te amo, dizer mais vezes o quanto o outro é importante, de beijar mais vezes que ontem. É um ato de entrega sem medo do sofrimento. Todo erro revisado é um acerto futuro, se tivermos a coragem de mudar quem nos tornamos antes de iniciarmos um novo relacionamento teremos grandes chances de sucesso, porque na nova história, tudo é novo, os erros virão, faz parte da vida, cometeremos não os mesmos erros e sim novos erros, ninguém tem todas as respostas, no entanto mais preparados em aceitar quem somos antes de querer mudar o outro.

A esperança – revela á consciência libertada e nos tornamos inteiros, despidos dos valores mundanos, mergulharmos no mundo intuitivo nos tornamos mais soltos, alegres, de bem com a vida e voltamos a acreditar que o amor existe. O mago está na sua fase de apostar no futuro do relacionamento amoroso que está vivendo, acredita que para todo conflito há uma solução, aprende a tomar atitudes e não esperar que as coisas aconteçam por si só, é mais carinhoso, assume compromissos afetivos e o prazer é parte da vida em todos os sentidos. É à hora de fazermos a limpeza nas nossas gavetas internas e jogar fora o que já não serve mais para os propósito da vida atual se libertando das dores vividas com o único remédio para cura, o passado já morreu e vive na lembrança, o que importa é o que fará a partir desse momento.

A lua –Só mesmo a esperança para dar forças ao nosso herói atravessar a noite escura da alma. Deverá aprender a olhar tuas sombras (o lado egoísta, vingativo, negativo, teimoso, incrédulo, invejoso, etc.) e aceita-las como parte do teu equilíbrio, só assim será um ser inteiro e com todas as possibilidades de acerto. Ninguém é 100% bom ou mal, somos humanos aprendendo a criar uma história de amor com nós mesmo e durante toda jornada temos a ilusão que é o outro que nos dará o que nos falta, entramos no mundo da ilusão que o outro nos bastaria. Vive da saudade do que não teve coragem de se livrar, o passado, o apego, a dor, a mentira, o controle e precisará da ajuda da intuição para vencer a provação noturna. Precisa aprender que o sonho do outro é tão importante quanto o teu. Ninguém pode amar sozinho e somente quando nos reconhecermos como seres inteiros é que estaremos prontos, como a crisálida dentro do casulo consciente que já foi ovo, lagarta e aguarda por sua transformação, ser borboleta e cumprir o ciclo da vida. Há momentos na vida que é necessário sair da escuridão, romper com essa capa de proteção, “caminhar sobre as próprias pernas”. A lagarta tem o aprendizado da terra, do rastejar e lentidão nos processos de aprendizagem, o mundo físico. A crisálida é o momento entre o mistério da vida e da morte, o controle dos mundos terreno e espiritual, o oculto que dará vida a uma nova forma, saindo do mundo da ilusão para se abrir a uma nova realidade, o sol, energia vital que o conduzirá ao julgamento.

O sol – momento áureo da jornada, inspiração divina que levará a buscar relacionamentos seguros, bases sólidas, confiança, alegria com a chegada do novo que se anuncia. Os muros do Ego já destruídos, a ponte para si mesmo se apresenta e a iluminação preenche sua alma. Somos alimentados pelo que habita em nosso coração e mesmo tendo uma imensa reserva de suprimentos muitas vezes nos tornamos mendigos passando o chapéu na espera de migalhas, porque aprendemos que o amor está fora quando na verdade está dentro, apenas compartilhamos o que já há em nós. Abandonamos nossa condição de mendigo porque descobrimos no casulo que somos auto-suficientes e que podemos fazer escolhas. Para isso ocorrer precisamos abandonar nossa antiga forma. A luz rompe o casulo e uma nova vida desponta mais bonita, mais segura de si e inteira. “Somos o que amamos – Sto Agostinho”.

O Julgamento- Finalmente é chegado o momento de reorganizar seu mundo psicológico, aceitando a transformação que se processa em seu interior a partir de tudo que sofreu, viveu e aprendeu. Cada pessoa constrói sua própria história e só você é responsável pelos sonhos que tem. Essa percepção o levará de volta a conexão com sua alma, seus sentimentos, seus valores, interioridade, intuição, desejos e comunica ao mundo que está pronto para libertar-se, assim como finalmente, as asas da borboleta rompem o casulo, mas para chegar à borboleta, é preciso superar o conforto e a comodidade do “já conhecido”. Agora está pronto para viver o amor em sua magnitude, de se comunicar de forma clara, saber ouvir o que lhe é dito sem gerar expectativas, vivendo cada momento que a vida lhe oferece como sendo único e possível.

O Mundo – o fechamento de um ciclo e início de outro, é o coroar de nossas conquistar ou lamentar o que foi perdido e retornar ao começo. Serve para impulsionar o herói, nós mesmo, para frente. Afinal, somos sábios apenas em relação àquilo que vivemos e completamente Loucos frente ao que nos é desconhecido.

É preciso deixar morrer o velho e partir ao encontro das possibilidades em aberto, sem garantias, onde a única certeza é que tudo nesta vida é passageiro, assim também somos nós. Uns vivem para sempre no ovo, outros jamais passaram de lagartas. Outros ainda vivem gestando um sonho, um ideal, mas sem coragem de realizar.

Poucos serão aqueles que chegarão a se tornar borboletas, rompendo com velhos padrões e crenças e se tornando donos da sua história conquistam a liberdade, ganham asas, voam para onde quiserem estar e pousam confiantes nos braços do amor, que finalmente o encontra.
Identifique que fase da viagem do mago você está e observe o conselho dado por cada arcano de como fazer para processar a sua metamorfose e chegar a conquistar a liberdade da alma, libertando-se dos tem que e dos outros, sendo simplesmente o melhor que você pode ser. A vida flui entre o céu e a terra, o pecado e a pureza, os momentos de glória e as derrotas. O que importa é que para amar é preciso saber viver.

Autor: Mara Flores 05/07/2011

Site:www.almaemagia.com.br

Terapia Comportamental




 
 

 

tarô do amor - tarô das bruxas - tarô de Marselha - tarô da espiritualidade - tarô do trabalho - tarô do dia
tarô da sorte- tarô do sexo - bola de cristal - dadomancia -baralho cigano - dominomancia -jogo de runas
jogo de buzios - cartomancia - oráculo do amor - numerologia do amor - runas do amor -oráculo dos chakras